24/11/2015

Barracas vazias da marcha e a volta dos que não vieram nem foram

Por L.E.Cartaxo de Arruda Jr (memorialista e diretor do Mova-se) e Fátima de Deus (professora e ativista).

A marcha das barracas vazias não teve data pra começar e pode ter sido fruto da marcha do Kim Kataguiri, que não houve, pura fantasia, uma miragem, ungidos pela PIG, que partiu de São Paulo com duas dúzias de gatos pingados, escoltados por dois ônibus, uns carros de apoio e esperavam chegar a Brasília com mais de 50 mil pessoas. O deles pensamento é meio estrambólico, em frente ao Congresso Nacional instalaram uma espécie de palanque oco, onde fixaram faixas e cartazes pedindo a volta da ditadura, o impeachment e a intervenção militar.

O Núcleo em Defesa da Democracia/NDD chamou o Ministro da Justiça as falas, afinal o Brasil já estava sediando o encontro do MERCOSUL e todo esse embuste causava vergonha, numa afronta a Democracia. Foi nosso grito no silêncio das barracas vazias. Ao que parece o Ministro mexeu seus pauzinhos e eles foram retirados. Em pouco tempo voltaram com o que é mais grave, autorização do presidente da Câmara Eduardo Cunha. A marcha dos insensatos ficou em frente ao espelho d’água do Congresso (área proibida pelo regimento da casa). Uma parte deles subindo, literalmente, pelas paredes do Salão Verde do Congresso Nacional, fixando banners.

Esse é o mesmo pessoal que jogou duas vezes neste semestre, bombas na sede do PT e no Instituto Lula. Instalados no gramado resolvem no dia 17 de novembro jogar bombas e atirar nas milhares de mulheres negras, vindas de todo o País, que marcharam ordeira e pacificamente na Esplanada dos Ministérios, festejando o seu dia e reivindicando mais respeito e dignidade. É o golpe dos bonecos cheios de ar e das barracas vazias compradas no mesmo dia, pela mesma pessoa.

Esse é o pessoal que prende e solta no mesmo dia a mesma pessoa e não apreende as armas dos que disparam na Esplanada dos Ministérios. As autoridades responsáveis precisam achar e punir os que pagam as contas, compram barracas, mandam fazer os bonecos e dão tiros pra cima seguindo-os, se chega aos que jogam bombas na sede do PT e no Instituto Lula. É a continuação da tentativa de Golpe.

Ficaram por lá um mês matando a grama com uma centena de barracas vazias, fazendo churrascos, levantando forca, armados até os dentes e esperando o Kim, que num veio… Culminado apoteoticamente o dia 15 de novembro com um balão inflado vestido de general com faixa presidencial e tudo mais, o eleito pela Operação Condor em sua nova roupagem, com certeza feita na mesma fabrica onde fizeram os bonecos do Lula e Dilma.

A história deste embuste nas barracas vazias, o General inflado, proclamando a republica até no dia da bandeira. Uma simbologia virtual do golpe dos egos inflados e das barracas vazias, compradas no mesmo dia pela mesma pessoa. O boneco já foi inflado uma segunda vez e não aparece ninguém para fura-lo. Quem se habilita? Ou será melhor deixar pra lá? A Vênus Platinada nestes tempos globais tem exagerado…

Existe uma extrema direta aterrorizando a democracia, impune, esses esquadrões da morte travestidos de milícias estão prosperando, instigando a mídia e mentindo com violência. Tudo isso como balões de ensaio, tigres de papel, moinhos de vento, factoides canalhas, manipulação e mentiras aladas por golpistas, amedrontando as pessoas com dragões de seda apavorantes: os comunistas tomando o poder, assando criancinhas no espeto pela manhã e a noite tomando sopa de velhinhos. O Fórum de São Paulo e o Brasil virando Cuba, Venezuela…

É uma parafernália hipócrita e medíocre que ilude incautos.

RÁDIO WEB

15/01/2018

Spot Plenária dos servidores da saúde

15/01/2018

Spot Dia Nacional de Paralisação

©2003 - 2018. MOVA-SE-Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará
Rua Princesa Isabel, 502 Centro | Fortaleza - Ceará | CEP: 60015-060
Fone/Fax: (85) 3226.0665 | (85) 3226.0642
Site: www.mova-se.com.br | E-mail: falecom@mova-se.com.br

Produzido e atualizado pela Assessoria de Comunicação do MOVA-SE e TEIA DIGITAL